13 de abril de 2016

CASA ERMELINDA FREITAS

13.4.16

Gerida por Leonor Freitas, já lá vão 17 anos, a Casa Ermelinda Freitas produz vinho de qualidade no concelho de Palmela há mais de quatro décadas.
Fundada pela bisavó, a empresa sempre foi segurada por mulheres nos momentos mais difíceis. Todo o conhecimento da gestora tem raízes no século passado, concretamente, em 1920, quando a bisavó Deonilde Freitas decidiu pôr mãos a uma obra que nunca mais se perdeu. 
Deonilde, Germana, Ermelinda, Leonor e Joana. São cinco gerações da família Freitas que estiveram e estão à frente do barco chamado “Casa Ermelinda Freitas”, uma estrutura que passou por marés altas e baixas e que nunca perdeu o foco: “ser uma referência e prestigiar o mundo rural”. 
Hoje, a Casa é gerida pela quarta geração Leonor Freitas e a quinta já está assegurada. É entre estas memórias que vagueia o que de mais terno há no vinho que aqui se faz. 

Desde 1920, que o vinho a granel produzido era um produto de apenas duas castas, Fernão Pires nos brancos e Castelão nos tintos, que era vendido às adegas da região.
Em 1998 com o apoio do enólogo Jaime Quendera, deu-se inicio a um período de investimento traduzido na aquisição de uma linha de engarrafamento e na construção de uma nova adega, na qual se produz e divulga um vinho com qualidade amplamente reconhecida e premiada.
Foi neste ano que nasceu o primeiro vinho produzido e engarrafado por esta casa,
o “Terras do Pó”, em homenagem à localidade Fernando Pó.
Com o seu espírito inovador e diferenciador, Leonor Freitas introduziu uma diversidade de castas. Hoje a Casa Ermelinda Freitas possui 440 hectares de vinha 60% de Castelão, 20% de variedades tintas como Touriga Nacional, Trincadeira, Syrah, Aragonês, Alicante Bouschet, Touriga Franca, Merlot, Petit Verdot, Pinot Noir, Trincadeira, Petite Sirah, Carmenére, Moscatel Roxo e 20% de uvas brancas como Fernão Pires, Chardonnay, Arinto, Verdelho, Sauvignon Blanc e Moscatel de Setúbal, Viosinho, Encruzado, Alvarinho, Pinot Grigio, Viognier, Vermentino e Gewurtztraminer. 

Cada prémio conquistado foi também um marco, destacando-se de um modo particular aquele momento em que souberam que o Syrah 2005 tinha sido considerado o melhor vinho tinto do Mundo na edição de 2008 do Vinailes Internacionales.
Estando hoje presente em mais de 30 países, todas as fases da internacionalização dos seus vinhos foram acontecimentos que marcaram o rumo deste espaço. Este espaço foi conquistado com muita dedicação e persistência da Casa Ermelinda Freitas nas várias idas aos países. 
O sucesso e consciência social da Casa Ermelinda Freitas levou à condecoração de Leonor Freitas pelo Presidente da República, sua Excelência Aníbal Cavaco Silva, com a Comenda de Ordem de Mérito Agrícola a 10 de Junho de 2009.
Além dos prémios e dos reconhecimentos que vai conquistando, Leonor Freitas deixa sempre uma garantia: “Na Casa Ermelinda Freitas, não se investe para fazer mais mas sim para produzir o melhor”. 
É esta busca diária pela melhoria da qualidade, não só dos vinhos, da tecnologia, mas também do ambiente de trabalho, que tem guiado esta profissional e toda a sua equipa. 

Hoje, a Casa Ermelinda Freitas é, indiscutivelmente, uma das principais representantes da excelência vitivinícola em Portugal.
Em 2013, o vinho Dona Ermelinda Branco 2011 está entre os 50 melhores vinhos Portugueses segundo Olly Smith’s. 
Em 2014 a Casa Ermelinda Freitas ficou no 36 lugar do ranking Top 100 Wines Of The World com Moscatel de Setúbal Superior 2013.
Em 2014 o vinho Leo D’Honor 2008 foi considerado um dos 30 melhores vinhos Portugueses pela revista Vinhos. 
Em 2014 a Casa Ermelinda Freitas venceu o prémio de melhor empresa pela revista de Vinhos. Em 2014 a Casa Ermelinda Freitas ficou no 26 lugar do ranking World Association Of Writers And Journalists Of Wines And Spirits.
Em 2014 a Casa Ermelinda Freitas recebe o prémio PME Excelência pelo 3o ano consecutivo. Desde 1999 a Casa Ermelinda Freitas ganhou mais de 600 Prémios Nacionais e Internacionais. 
Medalhas de Ouro: 217 / Medalhas de Prata: 273 / Medalhas de Bronze: 160 

A Casa Ermelinda Freitas produz vinhos de alta qualidade, quer para mercados de nicho quer para mercados de quantidade.
Conseguindo sempre garantir a consistência na qualidade e competitividade. 

A Casa Ermelinda Freitas assume, de igual modo, a missão de ensinar a beber com moderação. “Nós não queremos alcoolismo. Queremos pessoas que apreciem o nosso bom produto”.
Todo o sucesso da Casa Ermelinda Freitas não poderia ter acontecido se não respeitasse a tradição numa constante busca de inovação tendo como desafio a mobilização de um conjunto de pessoas que é a equipa da Casa Ermelinda Freitas 

“O meu sucesso está relacionado com as gerações que trabalharam antes de mim, com a minha família, com a equipa que tenho, com a região e, por fim, com os consumidores.
É para eles que a casa vive”. 



Managed by Leonor Freitas, has now gone 17 years, Casa Ermelinda Freitas produces quality wine in Palmela region, for more than four decades.
Founded by the great-grandmother, the company has always been held by women in difficult times. The entire management of knowledge has its roots in the last century, specifically in 1920, when the great-grandmother Deonilde Freitas decided to put her hands into a work that will never be lost.
Deonilde, Germana, Ermelinda, Leonor and Joana. There are five generations of the Freitas family who were and are ahead of the boat called "Casa Ermelinda Freitas", a structure that has experienced high and low tides and never lost focus, "be a reference and honor the rural world."
Today, the house is managed by the fourth generation Leonor Freitas and the fifth is already assured. It is among these memories wandering what more suit is in the wine that is made here.

Since 1920, the wine produced in bulk was a product of only two castes, Fernão Pires in white and Castelao in red, which was sold to wineries in the region.
In 1998 with the support of winemaker Jaime Quendera, begin a period of investment translated into the acquisition of a bottling line and the construction of a new winery, in which it produces and disseminates a wine with widely recognized and award-winning quality.
It was this year that was born the first wine produced and bottled by this house, "Terras do Pó," in honor of the location Fernando Pó. With its innovative and distinctive spirit, Leonor Freitas introduced a diversity of grape varieties. Today Casa Ermelinda Freitas has 440 hectares of vineyards 60% of Castelao, 20% red varieties such as Touriga Nacional, Trincadeira, Syrah, Aragonese, Alicante Bouschet, Touriga Franca, Merlot, Petit Verdot, Pinot Noir, Trincadeira, Petite Sirah, Carmenere , Moscatel Roxo and 20% of white grapes as Fernão Pires, Chardonnay, Arinto, Verdelho, Sauvignon Blanc and Moscatel, Viosinho, Encruzado, Albariño, Pinot Grigio, Viognier, Vermentino and Gewurtztraminer.

Each won prize was also a landmark, especially in a particular way, that moment when they learned that the Syrah 2005 was considered the best World Red Wine in the 2008 edition of Vinailes Internacionales.
Is now present in over 30 countries, all phases of internationalization of its wines were events that marked the course of this space. This space was achieved with great dedication and persistence of Casa Ermelinda Freitas in several visits to countries.
The success and social awareness of Casa Ermelinda Freitas led to the award of Leonor Freitas by the President, His Excellency Aníbal Cavaco Silva, with the Commendation of the Order of Agricultural Merit to 10 June 2009.
In addition to the awards and recognitions that is conquering, Leonor Freitas always leaves a guarantee: "In Casa Ermelinda Freitas, we do not invest to do more but to produce the best."
It is this daily search for quality improvement, not only the wine, technology, but also the working environment, which has led this work and all his team.

Today, Casa Ermelinda Freitas is arguably one of the main representatives of the wine excellence in Portugal.
In 2013, the wine Dona Ermelinda White 2011 is among the 50 best Portuguese wines seconds Olly Smith's.
In 2014 the Casa Ermelinda Freitas was in 36 place in the ranking Top 100 Wines Of The World with Moscatel de Setúbal Superior 2013.
In 2014 Leo D'Honor 2008 was considered one of the 30 best Portuguese wines by Wine magazine.
In 2014 the Casa Ermelinda Freitas won the award for best company by Wine magazine. In 2014 the Casa Ermelinda Freitas was in 26 place in the ranking World Association Of Writers And Journalists Of Wines And Spirits.
In 2014 the Casa Ermelinda Freitas received the SME Excellence award for the third consecutive year. Since 1999, Casa Ermelinda Freitas won over 600 national and international awards.
Gold medals: 217 / Silver medals: 273 / Bronze Medals: 160

The Casa Ermelinda Freitas produces high quality wines, whether for niche markets or for quantity of markets.
Always managing to ensure consistency in quality and competitiveness.

The Casa Ermelinda Freitas takes over, in the same way the mission of teaching to drink in moderation. "We do not want alcoholism. We want people to enjoy our good product. "
All the success of Casa Ermelinda Freitas could not have happened, if not thru the respect of tradition in a constant search for innovation to the challenge of mobilizing a group of people that is the team of Casa Ermelinda Freitas

"My success is related to the generations who worked before me, with my family, with the team I have, with the region and, ultimately, to consumers.
It is for them that the house lives ".

Sem comentários: