ride • run • eat • drink
bikesmtbtestimonials

GEOTOUR 2022

O “nosso” Luis Dias participou no Geotour e a meu pedido escreveu estas palavras sobre este evento único em Portugal.

“Como estreante nesta prova mítica, seria fácil surpreender-me pela novidade, mas a verdade é que a diversão foi pura e simplesmente arrebatadora!!

O Geotour 2022 – aldeias de xisto revelou-se uma surpresa incrível, com percursos fantásticos!

Logo no prólogo, uma pequena parede seguida de uma descida técnica em que não faltaram slopes e drops, anteviam os 2 desafios para os dias seguintes. Ambos foram bem desafiantes, elevaram o esforço aos pontos bem altos das serras da Maunça e da Gardunha, passando por sítios maravilhosos como o Cabeço do Pião, as margens do Zêzere ou as aldeias de pedra no coração das serras.

No final, presentearam todo o esforço com uma descida É-P-I-C-A de 8km de trilhos abertos para o efeito, quase todo em single track técnico, feito em velocidade por curvas vertiginosas que iam reduzindo a elevação cortando as encostas norte da Gardunha.

Um “valente empeno” como dizemos na gíria ciclística, o coração cheio de uma experiência fantástica que certamente terei toda a intenção em repetir.

Até para o ano, Geotour!

Luis Dias”

 

 

“Our” Luis Dias participated in the Geotour and at my request wrote these words about this unique event in Portugal.

“As a rookie in this mythical race, it would be easy to be surprised by the novelty, but the truth is that the fun was simply overwhelming!!

The Geotour 2022 – schist villages proved to be an incredible surprise, with fantastic routes!

Right in the prologue, a small wall followed by a technical descent in which there were no shortage of slopes and drops, foreshadowing the 2 challenges for the following days. Both were very challenging, raising the effort to the very high points of the Maunça and Gardunha mountains, passing through wonderful places such as Cabeço do Pião, the banks of the Zêzere or the stone villages in the heart of the mountains.

In the end, they presented all the effort with an É-P-I-C descent of 8km of trails open on purpose, almost all on a technical single track, made at high speed through dizzying curves that reduced the elevation cutting the northern slopes of Gardunha.

A “big pain in the legs” as we say in cycling slang, a heart full of a fantastic experience that I will certainly have every intention of repeating.

See you next year, Geotour!

Luis Dias”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.