ride • run • eat • drink
mtbreviewride

REVIEW TREK SUPERCALIBER

trek_supercaliber

Ainda sou do tempo em que as provas de Down Hill eram feitas em bicicletas com apenas uma suspensão dianteira de 50mm. Se nessa altura me dissessem que daqui por 30 anos iria, a convite da Ciclopinhal, passar uma manhã a testar uma bicicleta com as características da nova Trek SUPERCALIBER, dir-lhes-ia que isso seria ficção científica.

Desde o nascimento da modalidade de Mountain Bike (BTT), a meio da década de 50 na California, que a evolução nunca mais parou e o contraste entre os primeiros tempos e os dias de hoje é gritante.

A Trek, juntamente com outras marcas, faz parte da historia do BTT e esta nova Supercaliber é o culminar de experiência e desenvolvimento tecnológico.

A primeira agradável surpresa é o peso total a bicicleta, apesar das suas duas suspensões, o peso final no tamanho M cifra-se nos 11,50kgs. Um peso que para pessoas como eu (não obcecadas pelo mesmo) é bastante equilibrado e não compromete a performance na hora de subir.

Para quem normalmente pedala com uma hardtail, devo dizer que fiquei verdadeiramente impressionado com a confiança transmitida no momento de transpor obstáculos, principalmente nas descidas mais acentuadas.

A maior inovação desta supercaliber é a sua suspensão integrada IsoStrut de 60mm totalmente ajustável como um amortecedor traseiro convencional, mas sem o inconveniente do peso de uma bicicleta de suspensão total.

Sem comprometer a posição de XC, esta Supercaliber acaba por ser a escolha perfeita para as descidas mais técnicas e os longos kms das maratonas mas ao mesmo tempo uma excelente bicicleta para as provas mais duras de cross-country do campeonato mundial.

O modelo testado, a Supercaliber 9.8 vem ainda equipada com rodas e pneus bontrager, que não sendo os mais leves do mercado são bastante bons e fiáveis.

De sublinhar também o bloqueador de curso Fox para ambas as suspensões, imprescindível na hora do terreno inclinar no sentido ascendente. A Fox Factory 32 de 100mm é outra das peças que não desilude e demonstra claramente o seu eficiente funcionamento.

Para os mais “loucos” das descidas, podem sempre optar por acrescentar um espigão de selim telescópico e nesse caso, o céu é o limite!

Esta versão 9.8 vinha totalmente equipada com Shimano XT, que dispensa apresentações, mas também pode ser adquirida com o grupo Sram GX Eagle, ambos no formato 1×12, pela módica quantia de 5999€ ou para quem quiser uma cor personalizada pelo PROJECT One, 6599€.

Foi uma manhã extremamente divertida onde me foi dado a oportunidade de recordar o passado e admirar o presente.

Pode ser que um dia consiga adquirir uma destas maravilhas tecnológicas. Entretanto vou continuar a pedalar com a minha Hardtail.

I’m from an era when the Down Hill races were on bicycles with only a 50mm front suspension and if at that time someone told me that in 30 years I would, at the invitation of Ciclopinhal, spend a morning testing a bike with the characteristics of the new SUPERCALIBER Trek, I would tell them that that would be science fiction.

Since the birth of Mountain Bike, in the mid-1950s in California, evolution has never stopped and the contrast between the early days and today is glaring.

Trek, along with other brands, is part of the history of mountain biking and this new Supercaliber is the culmination of experience and technological development.

The first pleasant surprise is the total weight of the bike, despite its two suspensions, the final weight in size M is 11.50kgs. A weight that for people like me (not obsessed with it) is quite balanced and does not compromise performance when climbing.

For someone who normally cycles with a hardtail, I must say that I was truly impressed with the confidence transmitted when crossing obstacles, especially on the steepest descents.

The biggest innovation of this supercaliber is its 60mm IsoStrut integrated suspension, fully adjustable as a conventional rear shock, but without the inconvenience of the weight of a full suspension bike.

Without compromising the XC position, this Supercaliber turns out to be the perfect choice for the more technical descents and the long kilometres of the marathons, but at the same time an excellent bike for the toughest cross-country races in the world championship.

The tested model, the Supercaliber 9.8, is also equipped with bontrager wheels and tires, which are not the lightest on the market but are quite good and reliable.

Also noteworthy is the Fox travel blocker for both suspensions, which is essential when the terrain tilts upwards. The 100mm Fox Factory 32 is another part that does not disappoint and clearly demonstrates its efficient purpose.

For the “craziest” descenders, they can always choose to add a telescopic seat post and in that case, the sky is the limit!

This 9.8 version was fully equipped with Shimano XT, which needs no presentation, but can also be purchased with the Sram GX Eagle group, both in 1×12 format, for the modest amount of € 5999 or for those who want a custom color by PROJECT One, € 6599 .

It was an extremely fun morning where I was given the opportunity to remember the past and admire the present.

One day, I may be able to acquire one of these technological wonders. In the meantime I will continue to ride my Hardtail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *