ride • run • eat • drink
mtbride

VIAGEM A FÁTIMA EM BTT

O desafio proposto era realizar a travessia do Pinhal Novo até Fátima em BTT. Começou a ser planeado com cerca de 1 mês de antecedência e rapidamente se marcou data, e tratou da logística.

4H30 toca o despertador… bolas! Está-se tão bem na cama! Toca a levantar e a despachar porque a aventura até o Santuário de Fátima está à nossa espera.

5h15 chegada à porta da casa do Luis para irmos os dois a pedalar até ao Pinhal Novo ao encontro do resto do gang que alinhou nesta saída de bicicleta. Está um frio desgraçado! Obrigado frente Polar Ártica.

Os 12km até à Ciclopinhal são dos mais gelados que me lembro nos últimos tempos e os dedos das mãos, mesmo com luvas, estão tão gelados que parece que me estão a espetar agulhas.

6h00 chegamos à Ciclopinhal para nos juntarmos aos restantes 26 colegas de aventura, tiramos a fotos da praxe e fazemo-nos à estrada. O sol ainda não nasceu, logo as luzes são obrigatórias para conseguirmos ver o caminho. Escusado será dizer que a temperatura continua a rondar os 0ºC.

6h15 primeira e felizmente única queda de todo o percurso que levou o principal visado a ter que desistir e dirigir-se ao hospital. Para recordação trouxe uma sutura de 5 pontos na face, provocada pelos óculos aquando do impacto no chão. 

6h30 nova paragem, desta vez devido a um furo, felizmente também caso único. 30 minuto passados e já levávamos mais de 30m de atraso ao horário previsto, mas o espírito mantinha-se em alta!

7h30 e finalmente os primeiros raios de sol e com eles a maravilhosa luz da manhã que foi devidamente aproveitada com uma paragem para fotografar o momento. Os longos estradões entre as herdades do Porto Alto e o rio Tejo assim o exigiam.

8h00 a nossa primeira paragem oficial para beber o café da manhã em Samora Correia e a primeira vez no dia que conseguimos sentir os dedos das mãos.

8h30 arrancamos em direção a Santarém para o merecido almoço. O caminho escolhido foi o normalmente utilizado pelos peregrinos de Fátima e Santiago de Compostela, que a partir desta zona estão muito bem sinalizados, com trilhos em muito bom estado de conservação por parte das autarquias locais.

11h00 o momento de travessia do Rio Tejo utilizando a ponte D. Rainha Amélia, construída por Gustave Eiffel e inaugurada a 14 de Janeiro de 1904 pelo rei D. Carlos e a Rainha Dona Amélia. Inicialmente projetada para a travessia ferroviária, em Agosto de 2001 foi convertida para uso rodoviário e pedonal. Devido à largura reduzida do tabuleiro o trânsito é feito de forma alternada regulado por semáforos.

12h00 foi o momento da primeira subida em direção a Santarém. Até aqui tinham sido 110 km de dificuldade muito reduzida e com a súbita inclinação do terreno surgiram as primeiras dores de perna a alguns dos intervenientes… a fome também não deve de ter ajudado, mas felizmente iriamos ter a merecida paragem para almoço.

O estabelecimento escolhido, a conselho de um dos participantes foi a “Casa Lusitana – Petisqueira Restaurante” onde comemos umas belas bifanas em pão torrado com batatas fritas caseiras às rodelas. Estava muito bom!!!

12h45 voltámos a sentar o rabo nas bicicletas e seguimos caminho. Se até aqui o terreno foi relativamente fácil, sem grandes inclinações, a partir de Santarém a história foi outra. Constante sobe e desce, com algumas subidas dignas de registo. 

15h00 pausa na nascente do rio Alviela para reagrupar os ciclistas, que por esta altura estavam algo dispersos devido a fadiga. Ainda assim, a vontade de terminar permanecia em força máxima.

16h30 subida técnica por entre muros de pedra até ao miradouro sobre Minde – espetacular!!! Vista de tirar a respiração! Mas como tudo o que desce tem de subir, para sairmos de Minde fizemos a nossa ultima longa subida até ao alto da Serra de Aire e Candeeiros. Os últimos 15 km voltaram a ser de dificuldade baixa com ligeiras inclinações.

18h00 finalmente chegamos ao Santuário de Fátima. Apesar de não ser religioso não consigo ficar indiferente ao ambiente que circunda o Santuário, repleto de peregrinos devotos à Nossa Senhora de Fátima. Mesmo fora das datas festivas, são milhares de pessoas que por aqui passam e que de uma forma ou de outra deixam a sua marca.

Quanto a nós ciclistas, depois da fotografia para marcar o feito e depois de 170 kms percorridos (169,22 kms para ser preciso) chegou a hora de regressarmos ao nosso autocarro.

19h00 depois de carregarmos as 26 bicicletas no fabuloso atrelado da Chapabus, chegou a hora de fazer a viagem de regresso a casa. 1h30 de viagem que deu para comer umas belas sandes de carne assada e partilhar todas as experiencias vividas ao longo do dia.

Não posso deixar de agradecer à Ciclopinhal pelo convite e ao Alexandre e ao Luis pela companhia neste desafio. 

Novas aventuras em bicicleta para breve…

 

 

The proposed challenge of a mountain bike ride from Pinhal Novo to Fátima, began to be planned about 1 month before and the desire was so strong that all the logistics were organized and a date was quickly set.

4:30 am and the alarm goes off… dam! It feels so good in bed! It’s time to get up and leave because the adventure to the Sanctuary of Fátima is waiting for us.

5:15 am i arrived at Luis’s door and the two of us start our ride until Pinhal Novo to meet up with the rest of the gang that lined up on this bike ride. It’s damn cold! Thank you Arctic Polar front.

The 12km to the bike shop Ciclopinhal are the coldest I can remember in recent times and my fingers are so cold that it feels like someone is sticking needles in them.

At 6:00 am we arrive at Ciclopinhal to join the other 26 fellow adventurers, take our usual photos and hit the road. The sun hasn’t risen yet, so the lights are mandatory to see the way. Needless to say, the temperature continues to hover around 0ºC.

6:15 am First and fortunately only fall of the entire ride that led the main affected to have to give up and go to the hospital to receive a 5-point suture in the face, caused by the glasses upon impact on the ground.

6:30 am once again we had to stop, this time due to a puncture, fortunately also a unique case. 30 minutes passed and we were already more than 30m late to the scheduled time, but the spirit was still high!

7:30 am and finally the first rays of sun and with them the wonderful light of the morning that was properly used with a pit stop to photograph the moment. The long roads between the estates of Porto Alto and the Tejo River demanded it.

8:00 am our first official stop to have the morning coffe in Samora Correia and finally we can feel our fingers.

At 8:30 am we head towards Santarém for a well-deserved lunch. The path chosen was the one normally used by pilgrims from Fátima and Santiago de Compostela, which in this area are very well signposted and the trails are kept in very good condition by the local authorities.

11:00 am crossing the Tejo River using the D. Rainha Amélia bridge, built by Gustave Eiffel and inaugurated on January 14, 1904 by King Carlos and Queen Dona Amélia. Initially designed for rail crossing, in August 2001 it was converted to road and pedestrian use. Due to its reduced width of the deck, traffic is alternately regulated by traffic lights.

12:00 pm was the moment of the first ascent towards Santarém. So far it had been 110 km of very low difficulty and with the sudden slope of the terrain the first leg pains arose for some of the participants… hunger must not have helped either, but luckily we would have the deserved lunch stop.

The establishment chosen, on the advice of one of the riders, was the “Casa Lusitana – Petisqueira Restaurante” where we ate some beautiful steaks on toasted bread with homemade fries cut into slices. It was very good!!!

At 12:45 pm we sat our asses back on the bikes and continued on our way. If until now the terrain was relatively easy without major slopes, from Santarém onwards the story would be different. Constant ups and downs, with some significant record-breaking climbs.

15:00 pm a pause at the source of the Alviela river to regroup the cyclists, who by this time were somewhat dispersed due to fatigue that was already noticeable in some elements, but the will to finish remained at full strength.

16:30 pm a technical climb through passing by stone walls up to a site seeing over the town of Minde – spectacular!!! And what a breathtaking view! But as everything that goes down must go up, to leave Minde we made our last long climb to the top of Serra de Aire e Candeeiros. The last 15 km were again of low difficulty with slight slopes.

18:00 pm we finally arrive at the Sanctuary of Fatima. Despite not being religious, I cannot remain indifferent to the environment that surrounds the Sanctuary, full of pilgrims and/or devotees of Our Lady of Fátima. Even outside the festive dates, there are thousands of people who pass through here and in one way or another leave their mark.

As for us cyclists, after the photo to mark the feat and after 170 kms traveled (169.22 kms to be precise) it was time to return to our bus.

19:00 pm after loading the 26 bikes onto the fabulous Chapabus trailer, it was time to make the trip back home. 1h30 of trip that was enough to eat some beautiful roast beef sandwiches and share all the experiences lived throughout the day.

Thank you Ciclopinhal for the invitation and Alexandre and Luis for the company for several hours.

New bike adventures coming soon…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.